Ex-presidente Menem é condenado por peculato

Ex-mandatário argentino pegou quatro anos e seis meses de prisão

Após deixar a Presidência, Carlos Menem foi envolvido em uma série de processos na Justiça
Após deixar a Presidência, Carlos Menem foi envolvido em uma série de processos na Justiça (foto: EPA)
17:29, 01 DezBUENOS AIRES ZLR

(ANSA) - Um tribunal da Argentina condenou o ex-presidente Carlos Menem (1989-1999), atualmente senador, a quatro anos e seis meses de prisão por peculato no pagamento de "bônus" a funcionários durante seu governo.

 

No mesmo processo, também foram sentenciados o ex-ministro da Justiça Raúl Granillo Ocampo (três anos e três meses) e o ex-ministro de Economia Domingo Cavallo (três anos e seis meses). As penas foram impostas pelo Tribunal Oral Federal nº 4 da cidade de Buenos Aires.

 

Os magistrados também condenaram Menem a interdição perpétua de cargos públicos e já notificaram o Senado da Nação, onde seu mandato vai até dezembro de 2017. O tribunal chegou à conclusão de que o ex-presidente mantinha um sistema clandestino de pagamento de bônus a aliados. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA