Após audiência, Cristina Kirchner diz ser perseguida como Lula

Ex-presidente argentina se negou a responder perguntas de juiz

Cristina Kirchner diz ser alvo de perseguição política
Cristina Kirchner diz ser alvo de perseguição política (foto: EPA)
20:32, 31 OutBUENOS AIRES ZGT

(ANSA) - A ex-presidente argentina Cristina Kirchner compareceu em uma audiência perante ao juiz federal Julián Ercolini nesta segunda-feira (31), em um processo que investiga um suposto favorecimento dos Kirchner ao empresário Lázaro Báez em licitações públicas.

 

Como havia sido anunciado por sua defesa, a ex-mandatária não respondeu às perguntas formuladas por Ercolini. Porém, após se apresentar à Justiça, ela falou com os jornalistas e disse que a ação contra ela é um "disparate".

 

"É um disparate maiúsculo achar que eu tive uma associação ilícita liderada pelo Executivo com diferentes funcionários públicos. É uma manobra formidável de perseguição política que não é original, que também acontece no Brasil e tem como foco o ex-presidente Lula da Silva. É uma manobra em nível regional", disse Cristina aos repórteres.

 

A ex-líder do governo argentino acusou ainda o atual presidente, Mauricio Macri, de dar andamento a esses processos para "esconder o desastre que está acontecendo" no país.

 

Cristina é acusada de receber propina de Báez, que está preso por lavagem de dinheiro, por meio de aluguel de quartos em hotéis que não estavam sendo usados. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA