Na Argentina, presidente da Itália critica populismo

Presidente italiano ainda elogiou acolhimento de imigrantes

14:32, 09 MaiBUENOS AIRES ZGT

(ANSA) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, discursou nesta terça-feira (9) no Congresso da Argentina, em mais uma etapa de sua viagem ao país sul-americano, e criticou o populismo e o ultranacionalista.
    Aos políticos, o presidente italiano destacou que o protecionismo econômico e os movimentos nacionalistas e ultranacionalistas são "anti-históricos" e "contrários aos interesses da comunidade mundial".
    "Não vou fazer referência aos movimentos italianos, mas como cidadão europeu eu posso dizer que na Europa o fenômeno [ultranacionalista] encontrou diversas decepções e está regredindo", disse Mattarella em uma clara referência às derrotas dos populistas nas eleições da Áustria, Holanda e França.
    "Nenhum país, por mais rico ou potente, está em grau de resolver sozinho os grandes desafios que a humanidade enfrenta. E, com a firme convicção que seja necessário unir ao invés de dividir, de abrir ao invés de fechar, que consideramos ainda uma prioridade conduzir à conclusão das negociações entre Mercosul e União Europeia", acrescentou ainda.
    Ele ainda destacou a importância dos imigrantes na construção das nações de todo o mundo.
    "Valores de abertura e acolhimento nos unem, também em temas complexos incluindo aquele dos refugiados e imigrantes, aos quais não apenas países sozinhos, mas toda a comunidade internacional é chamada a dar respostas satisfatórias e de longo prazo", disse aos políticos argentinos.
    "A abertura com a qual este continente lidou com o fenômeno imigratório, seja na fonte de oportunidades, de progressos, de crescimento social, representa um exemplo que deve iluminar-nos também hoje", acrescentou lembrando da forte imigração europeia que atingiu o continente sul-americano nos anos 1800 e início dos 1900.
    Para destacar seu pensamento, Mattarella disse que a "Itália deve muito à Argentina", por ter acolhido "numerosos imigrantes italianos em diversas épocas" e pela integração que eles tiveram com a sociedade argentina.
    Mostrando proximidade aos argentinos, Mattarella falou que Itália e Argentina dividem "valores de tolerância, de democracia, de inclusão social, de respeito aos direitos humanos, de confiança na mediação e no diálogo".
    Mattarella segue na Argentina até esta quarta-feira (10), quando vai para Bariloche. De lá, o presidente italiano segue viagem para o Uruguai. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en