Troca no Banco Central aprofunda crise cambial na Argentina

Federico Sturzenegger saiu em meio a acordo com FMI

18:53, 15 JunROMA ZLR
(ANSA) - O peso argentino voltou a cair nesta sexta-feira (15), em meio ao terremoto causado pela renúncia do presidente do Banco Central do país (BCRA), Federico Sturzenegger, anunciada na última quinta (14).
    A moeda argentina fechou o dia em queda de 1,8%, cotada em US$ 28,8, maior valor da história, após ter aberto em alta de 4%.
    Sturzenegger abandonou o comando do BCRA em meio à escalada cambial na Argentina, que levou o governo a pedir socorro ao Fundo Monetário Internacional (FMI).
    Ele será substituído pelo ministro das Finanças Luis Caputo, aliado próximo do presidente Mauricio Macri. Sua pasta foi incorporada ao Ministério da Fazenda, chefiado por Nicolás Dujovne. O FMI emprestará US$ 50 bilhões ao país, mas o governo terá de fazer ajustes para reduzir o déficit fiscal e controlar a inflação, estimada em 27% para 2018. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en