Argentina enfrenta greve geral contra Macri

Serviços e trasportes cruzaram os braços nesta terça-feira

Argentina enfrenta greve geral contra Macri (foto: ANSA)
10:49, 25 SetSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - A Argentina está de braços cruzados na quarta greve geral convocada por sindicatos contra o governo de Mauricio Macri. A paralisação desta terça-feira (25) afeta os serviços e os transportes em todo o país.

A greve ocorre em um momento em que Macri está em Nova York para a Assembleia Geral das Nações Unidas, ocasião em que também tentará se reunir com investidores para transmitir confiança no mercado argentino, apesar da crise financeira local.

Nos aeroportos, houve cancelamento de voos domésticos, enquanto os serviços de transporte - trem, metrô e ônibus - estão paralisados.

A greve atinge postos e gasolina, supermercados, hospitais e repartições públicas, e foi convocada como forma de protesto contra a decisão de Macri de solicitar um empréstimo de US$ 50 bilhões ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Além da greve, o presidente do Banco Central da Argentina, Luis Caputo, apresentou hoje sua renúncia ao cargo, alegando "motivos pessoais". Ele tinha sido nomeado em 14 de junho. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA