Presidente da Colômbia apoia reeleição de Macri na Argentina

Líderes reafirmaram luta contra terrorismo e destacaram relações

Presidente da Colômbia apoia reeleição de Macri na Argentina
Presidente da Colômbia apoia reeleição de Macri na Argentina (foto: EPA)
10:49, 11 JunBUENOS AIRES ZCC

(ANSA) - Em visita a Buenos Aires, o presidente da Colômbia, Iván Duque, demonstrou nesta terça-feira(11) apoio a reeleição de seu homólogo argentino, Mauricio Macri, afirmando que uma possível vitória nas eleições gerais de outubro será "fundamental para a América Latina".

A sinalização de preferência pela candidatura do atual presidente argentino frente a oposição kirchnerista é revelada poucos dias depois de Jair Bolsonaro também apoiar Macri.

Durante encontro na Casa Rosada, sede do governo argentino, os dois chefes de Estado também debateram sobre a situação crítica do povo venezuelano e expressaram seu compromisso de ajudar a restaurar a democracia, além de destacarem o alto nível das relações econômicas bilaterais e o compromisso com a luta contra o terrorismo.

"Que todos possamos acelerar o cerco diplomático para conseguir o fim da usurpação e da ditadura, o governo de transição e o restabelecimento da democracia na Venezuela", afirmou Duque em pronunciamento conjunto.

Macri, por sua vez, ressaltou que o líder chavista tem "afetado seriamente" a vida de milhões de cidadãos, que em sua maioria deixam o país.

Segundo o argentino, muitos venezuelanos estão indo para seu país e outros para a Colômbia, mas esta não pode ser uma "solução sustentável no longo prazo".

"Hoje quero agradecer aqui, no seu país, o apoio que deu à demanda contra o ditador Nicolás Maduro na Corte Penal Internacional (TPI) pelos crimes que cometeu de forma sistemática contra os seus cidadãos", afirmou Duque.

"Isso tudo acelera o cerco diplomático para conseguir o fim da ditadura e o retorno da democracia na Venezuela", acrescentou.

Duque e Macri também concordaram que as relações econômicas bilaterais estão passando por um bom nível, o que reflete no aumento de 20% no fluxo comercial de 2018.

"Ratificamos tudo o que nos une e continuamos avançando no intercâmbio para gerar um melhor desenvolvimento para o futuro.

Temos uma agenda interna bilateral, mas também regional e global. Indústrias criativas são o trabalho do futuro, e acreditamos muito na troca de turismo", disse o presidente argentino.

Os dois líderes chegaram a expressar o desejo de gerar as condições que permitem dinamizar o investimento e demonstraram interesse recíproco em estabelecer um acordo para evitar dupla tributação, que proporciona estabilidade legal e pode impulsionar o investimento em ambos os países.

No que diz respeito à segurança, Duque e Macri reafirmaram o compromisso com a luta contra o terrorismo, em particular, a necessidade de focar às suas manifestações na região. Além disso, eles salientaram a importância da realização da Segunda Conferência Ministerial de Luta contra o Terrorismo, que ocorrerá no próximo dia 19 de julho, em Buenos Aires.

"Reiteramos as batalhas contra o narcotráfico, o crime organizado e a recuperação de ativos", afirmou Macri.

Por fim, Macri e Duque endossaram a integração da América do Sul para trabalhar em conjunto e promover a cooperação técnica, cultural, universitária e consular entre as duas nações.

A dupla comprometeu-se em trabalhar para facilitar o reconhecimento das qualificações educacionais de ambos os países, dada a importância da educação no desenvolvimento profissional dos jovens e o aumento dos intercâmbios estudantis observados entre a Argentina e a Colômbia. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en