Presidente da Argentina prorroga quarentena até 7 de junho

Alberto Fernández disse que situação ainda é crítica na capital

Homem com máscara de proteção em frente à Casa Rosada, sede do governo argentino
Homem com máscara de proteção em frente à Casa Rosada, sede do governo argentino (foto: ANSA)
11:47, 24 MaiBUENOS AIRES ZLR

(ANSA) - O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou neste sábado (23) uma nova prorrogação da quarentena no país até 7 de junho, com o endurecimento das restrições na cidade e na província de Buenos Aires.

A população argentina está em isolamento desde 8 de março, o que contribuiu para o país ter alguns dos melhores índices na pandemia do novo coronavírus na América do Sul, mas Fernández disse que a situação continua crítica na área metropolitana da capital.

"Não me importa o quanto dure a quarentena. Vai durar o que tiver de durar para que os argentinos fiquem saudáveis e não morram", declarou o presidente em coletiva de imprensa.

A área metropolitana de Buenos Aires corresponde a 87,5% dos casos confirmados no país, segundo Fernández, que acrescentou que o vírus entrou nos "bairros populares, onde existe uma maior concentração de pessoas".

O governo promete aumentar os controles no transporte público para garantir sua utilização apenas por trabalhadores de serviços essenciais, bem como em 20 vias de entrada na capital. Por outro lado, o isolamento já foi reduzido em regiões do país onde a situação está sob controle.

A Argentina contabiliza 11.353 casos do novo coronavírus e 445 óbitos, com índice de 255 contágios e 10 mortes para cada 1 milhão de habitantes. O Brasil tem 1.658 casos e 105 óbitos para cada 1 milhão de habitantes. (ANSA)

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA