Filho e viúva de Pablo Escobar são indiciados na Argentina

Família do traficante teria contribuído com esquema de lavagem

Pablo Escobar, líder do tráfico de drogas na Colômbia
Pablo Escobar, líder do tráfico de drogas na Colômbia (foto: Ansa)
17:17, 04 JunBUENOS AIRES ZCC

(ANSA) - A viúva e o filho do traficante colombiano Pablo Escobar (1949-1993) foram indiciados sob a acusação de terem feito "uma contribuição essencial" para uma operação de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas na Argentina.

De acordo com a reportagem jornal "La Nación", em Buenos Aires, publicada nesta quinta-feira (4), a decisão foi determinada pelo juiz federal Néstor Barral como parte de um inquérito iniciado em 2016, baseado em informações recebidas do Drug Enforcement Administration (DEA), a agência norte-americana antidrogas.

María Isabel Santos Caballero e seu filho, Juan Sebástian Marroquín Santos, são investigados por ligação com uma organização dedicada ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, a qual opera no território argentino e envolve pessoas físicas e jurídicas.

Segundo o DEA, o grupo criminoso, que também é alvo de uma investigação na Colômbia, era orquestrado pelo colombiano José Bayron Piedrahita Ceballos, cujo "representante e ponto de contato central" na Argentina é o empresário Mateo Corvo Dolcet, já acusado.

A denúncia ainda diz respeito a vários outros réus, incluindo o ex-jogador da seleção colombiana e do Boca Juniors Mauricio Serna.

O magistrado Barral explicou que os "canais de lavagem de dinheiro utilizados pela organização se concentraram em dois setores comerciais "bem diferenciados".

O primeiro era por meio de iniciativas imobiliárias desenvolvidas por Dolcet em Pila, norte de Buenos Aires, enquanto o segundo era através da produção de espetáculos de tango e atividades gastronômicas.

Conforme documentos, Marroquín e sua mãe foram responsáveis por apresentar Piedrahita Ceballos como investidor dos projetos de Dolcet, que reconheceu uma comissão de 4,5% do total do investimento realizado a favor da família de Escobar. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA