Ex-senador boliviano morre em Brasília após acidente aéreo

Molina, que tinha asilo político, estava internado desde dia 12

Molina estava asilado no Brasil desde 2012
Molina estava asilado no Brasil desde 2012 (foto: Reprodução/Twitter)
12:56, 16 AgoSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - Faleceu na madrugada desta quarta-feira (16) o ex-senador boliviano Roger Pinto Molina, 58 anos, em Brasília, informou a Secretaria de Saúde da capital federal. Ele havia sofrido um acidente aéreo no último sábado (12), e sofreu uma parada cardiorrespiratória hoje.

A queda do monomotor, que era pilotado por Molina, ocorreu logo após a decolagem do aeroclube de Luziânia, em Goiás, e o acidente está sendo investigado. O ex-senador era o único ocupante da aeronave no momento do acidente.

Molina contava com asilo político no Brasil desde 2012 e alegava ser perseguido pelo governo de Evo Morales. Por sua vez, o governo o acusava de ter cometido irregularidades que causaram um dano de US$ 1,7 milhão às contas públicas do país.

Naquele ano, Molina obteve o asilo, mas não recebeu o salvo-conduto para deixar a Bolívia em segurança. Com isso, ele refugiou-se por mais de 450 dias na Embaixada brasileira e, com a ajuda de um funcionário local, fugiu para o Brasil de carro. O caso chegou a abrir um crise diplomática entre Morales e a então presidente Dilma Rousseff.

Em 2016, Molina voltou a ter destaque na mídia brasileira por conta da tragédia que envolveu a delegação do time da Chapecoense. O piloto e dono da empresa aérea LaMia, Miguel Quiroga, era genro do ex-senador boliviano. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA