Bolívia promulga lei para novas eleições gerais

Decreto exclui do próximo pleito o ex-presidente Evo Morales

Bolívia promulga lei para novas eleições gerais (foto: ANSA)
14:43, 24 NovLA PAZ ZRS

(ANSA) - A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, promulgou neste domingo (24) a lei que convoca novas eleições gerais no país.

Além disso, a medida exclui o ex-presidente boliviano Evo Morales das próximas eleições. Atualmente, o ex-mandatário está exilado no México.

Na sede do governo, em La Paz, Áñez assinou o documento que anula as eleições do dia 20 de outubro, na qual Morales foi reeleito e a oposição considerou fraudolento. Após isso, os protestos que já deixaram 32 mortos começaram na Bolívia.

"Chegamos a este dia com satisfação do dever cumprido, porque esse é o principal objetivo do meu governo: novas eleições no menor tempo", afirmou a presidente interina bolívia na cerimônia.

A data das novas eleições não foi confirmada, mas deverá ser realizada dentro de 120 dias.

Morales, líder de esquerda indígena, virou presidente da Bolívia em 2005 e foi reeleito nos anos de 2009 e 2014.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA