Argentina rechaça ordem de prisão contra Evo Morales

Governo ainda reforçou a escolta do ex-presidente da Bolívia

Evo Morales vive como refugiado na Argentina
Evo Morales vive como refugiado na Argentina (foto: ANSA)
21:42, 19 DezBUENOS AIRES ZLR

(ANSA) - O governo do novo presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou nesta quinta-feira (19) que não acatará a ordem de prisão contra o ex-mandatário da Bolívia Evo Morales.

Além disso, ordenou o reforço da escolta do ex-presidente, que, após uma passagem pelo México, foi acolhido na Argentina como refugiado. "A Argentina protegerá Morales na qualidade de refugiado político. Garantiremos sua segurança e não executaremos uma ordem de prisão que chegue de La Paz", disse à ANSA um porta-voz do governo.

 Morales é acusado pelo Ministério Público boliviano de "rebelião" e "terrorismo", com base em um vídeo divulgado pelo governo da autoproclamada presidente Jeanine Áñez. A gravação mostra uma voz atribuída ao ex-líder e que ordena um "assédio" contra as principais cidades do país para deixá-las sem suprimentos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA