Número de pedidos de refúgio bate recorde no Brasil em 2017

A alta foi puxada pelas solicitações de venezuelanos

Índios da etnia warao, da Venezuela, são transferidos para um abrigo em Manaus
Índios da etnia warao, da Venezuela, são transferidos para um abrigo em Manaus (foto: Edmar Barros/Futura Press)
21:34, 10 JanSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O número de pedidos de refúgio no Brasil cresceu 228% em 2017 e chegou a 33.875, o maior já registrado pelo país. Os dados são do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), órgão ligado ao Ministério da Justiça, e foram divulgados pelo portal "G1".

Em 2016, o Brasil havia recebido 10.308 solicitações, mas a cifra explodiu no ano passado por causa da crise política, econômica e social na Venezuela. Dos 33.865 pedidos de 2017, 17.865, ou 52% do total, foram de venezuelanos, que entram em território brasileiro principalmente pelo estado de Roraima.

Em seguida aparecem cubanos (2.373), haitianos (2.362), angolanos (2.036) e chineses (1.462). O número de solicitações de 2016 já havia sido superado nos cinco primeiros meses de 2017, como mostrou uma matéria da ANSA divulgada na época.

Segundo a convenção das Nações Unidas sobre o tema, só pode ser refugiado alguém que, "temendo ser perseguido por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou política, encontra-se fora do país de sua nacionalidade e não pode ou, em virtude desse temor, não quer valer-se da proteção dessa nação".

Já o Conare é formado por representantes de cinco ministérios (Justiça, Relações Exteriores, Trabalho, Saúde e Educação), da Polícia Federal e de uma ONG que atue em serviços de assistência a refugiados. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA