Bispo de Formosa vira réu por lavagem de dinheiro

Além dele, cinco sacerdotes também serão processados

Bispo de Formosa vira réu por lavagem de dinheiro
Bispo de Formosa vira réu por lavagem de dinheiro (foto: Diocese de Formosa)
18:50, 23 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O juiz da 2ª Vara Criminal de Formosa, Fernando Oliveira Samuel, aceitou a denúncia do Ministério Público de Goiás (MP-GO) contra o bispo local, dom José Ronaldo, e mais cinco sacerdotes e os tornou réus.

Outros dois empresários, que seriam laranjas nas operações criminosas, também serão processados. Os religiosos já estavam em prisão temporária, cujo prazo vencia nesta sexta-feira (23) e foi transformada em preventiva.

De acordo com o juiz, os sacerdotes poderiam interferir no caso se estivessem em liberdade. Agora eles responderão pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, apropriação indébita e lavagem de dinheiro.

O caso é fruto da "Operação Caifás", que desde 2015 investiga os membros da diocese de Formosa, em Goiás, e locais relacionados - englobando 33 igrejas e 20 paróquias. José Ronaldo, o vigário-geral de Formosa, Epitácio Cardozo Pereira, e os sacerdotes Moacyr Santana, Mário Vieira de Brito, Tiago Wenceslau e Waldson José de Melo foram acusados de desviar mais de R$ 1 milhão do dízimo da Igreja.

O dinheiro teria sido utilizado para a compra de uma fazenda de gado e de uma casa lotérica em Posse, além de relógios de grife, correntes de ouro e um celular via satélite, que já foram apreendidos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA