Governo reforça contingente em RR após ataque a venezuelanos

1,2 mil deixaram o Brasil depois de violência em Roraima

Venezuelanos exibem cartazes pelo Brasil pedindo ajuda e trabalho
Venezuelanos exibem cartazes pelo Brasil pedindo ajuda e trabalho (foto: Edmar Barros/Futura Press)
09:17, 20 AgoSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Após uma reunião de emergência no último domingo (19) entre o presidente Michel Temer e ministros no Palácio da Alvorada, ficou decidido que o governo federal enviará um reforço de 120 homens da Força Nacional para controlar a crise migratória em Roraima.

O movimento diminuiu em Pacaraima (RR), na fronteira com a Venezuela, e o posto de triagem local atendeu menos venezuelanos do que de costume. Isso se deu graças à violência do último sábado (18), que causou a saída de 1,2 mil venezuelanos do Brasil, segundo o Exército.

Moradores do município atacaram os refugiados, expulsaram-nos de abrigos, atearam fogo em barracas e bloquearam a fronteira, como reação ao assalto e agressão a um comerciante local, supostamente cometido por quatro venezuelanos.

De acordo com o Ministério da Segurança Pública, nesta segunda-feira (20) desembarcam 60 homens da Força Nacional, e 36 voluntários da área de saúde irão à cidade no próximo domingo (26). Outros 60 militares se apresentarão em Pacaraima, mas ainda sem data definida, somando 120 homens aos 31 que já se encontravam no local.

O governo prometeu ainda, em nota, intensificar a "interiorização dos venezuelanos para outros estados", a fim de reduzir o número de pessoas nas ruas, e afirmou "estar atento à segurança dos brasileiros", tendo "tomado providências que somam R$ 200 milhões". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en