Imprensa internacional repercute incêndio no Museu Nacional

Principais sites e jornais deram amplo destaque à notícia

Imprensa internacional repercute incêndio no Museu Nacional (foto: Ansa)
12:25, 03 SetSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro repercutiu na imprensa do mundo inteiro, que deu amplo destaque às chamas que destruíram a mais antiga instituição cultural do Brasil.

A rede britânica "BBC" colocou a notícia em primeiro plano em sua homepage, com o título "Corte de recursos culpado por grande incêndio em museu no Rio". Por sua vez, o jornal italiano "Corriere della Sera" diz que foram perdidos "dois séculos de história".

No argentino "Clarín", a notícia do incêndio aparece ao lado dos escândalos de corrupção envolvendo a ex-presidente Cristina Kirchner. "Tragédia no Rio de Janeiro", diz o diário, que cita as "oito maravilhas" perdidas no fogo, como o crânio de Luzia, fóssil de Homo sapiens mais antigo das Américas.

Oficialmente, no entanto, ainda não há um levantamento dos itens destruídos pelas chamas. O jornal português "Público" também dá amplo destaque ao incêndio e diz que o governo brasileiro está sendo acusado de "negligência e abandono".

O espanhol "El País", por sua vez, destaca que o fogo consumiu "um dos mais antigos" museus do Brasil. O jornal norte-americano "The Washington Post" ressalta os 200 anos de história do Museu Nacional.

Essa é a segunda vez em poucos dias que o Brasil aparece com destaque na imprensa internacional. A outra foi entre sexta (31) e sábado (1º), com a impugnação da candidatura a presidente de Luiz Inácio Lula da Silva, mas em algumas publicações o incêndio recebeu atenção até maior do que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA