Helicóptero que levava Boechat não podia fazer táxi aéreo

Jornalista morreu nesta segunda(11) após queda de aeronave em SP

Helicóptero que levava Boechat não podia fazer táxi aéreo
Helicóptero que levava Boechat não podia fazer táxi aéreo (foto: Paulo Lopes/Futura Press)
20:38, 11 FevSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou nesta segunda-feira (11) que a empresa RQ Serviços Aéreos Especializados Ltda, dona do helicóptero de matrícula PT-HPG, que caiu na tragédia que matou o jornalista Ricardo Boechat, não tinha autorização para fazer o serviço de táxi aéreo.
   

De acordo com o órgão, a companhia tinha certificação para prestar serviços aéreos especializados (SAE) - aerofotografia, aeroreportagem e aerofilmagem - mas não poderia transportar passageiros de forma remunerada.

"Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada. Tendo em vista essas informações, a Anac abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente", diz o comunicado.

No entanto, segundo a Anac, o helicóptero estava em situação regular. A aeronave era pilotada por Ronaldo Quatrucci, que, de acordo com testemunhas, tentou fazer um pouso de emergência em um trecho do Rodoanel que dá acesso à Rodovia Anhanguera, em São Paulo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA