Polícia apura participação de mais um jovem em Suzano

A apreensão do adolescente já foi pedida à Vara da Infância

Enterro de Samuel Melquíades de Oliveira, uma das vítimas do atentado de Suzano
Enterro de Samuel Melquíades de Oliveira, uma das vítimas do atentado de Suzano (foto: EPA)
19:57, 14 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A Polícia Civil investiga a participação de uma terceira pessoa, de 17 anos, na organização do atentado na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano.

O suspeito era colega de classe do atirador Guilherme Taucci Monteiro, também de 17 anos, e teria ajudado no planejamento do crime. Segundo a polícia, ele estava na cidade de Suzano no momento do ataque, mas não foi até a escola.

O jovem já foi ouvido pela polícia civil, que pediu à Vara da Infância e da Juventude a apreensão do adolescente e espera autorização. Há um vídeo em que uma terceira pessoa aparece junto com os dois assassinos dias após eles terem alugado o carro usado no atentado. O aluguel do carro foi pago com cartão de crédito.

Pessoas que conviviam com os atiradores disseram à polícia que já tinham ouvido deles referência ao caso de Columbine, nos Estados Unidos, que deixou 13 mortos e 24 feridos em 1999. "Quem ouviu eles falando sobre isso ou não levou a sério ou ficou com medo", disse o delegado-geral de polícia Ruy Ferraz Pontes.

O delegado disse também que, até o momento, é uma "presunção" que um dos assassinos tenha atirado no outro e depois se suicidado. A conclusão sobre a morte dos atiradores depende ainda de informações da perícia.

De acordo com Pontes, a polícia diz que não há elementos suficientes até o momento que indiquem que o uso da deep web tenha sido determinante para o atentado.

O delegado-geral informou que não está claro ainda se a morte de Jorge Antonio de Moraes, tio de Guilherme, foi motivada por vingança, já que ele chegou a contratar o sobrinho para trabalhar em sua empresa, mas teve que demiti-lo por causa de pequenos furtos. (ANSA)

Fonte: Agência Brasil

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA