Militar da FAB é preso em Sevilha com 39 kg de cocaína

Sargento integrava comitiva de Jair Bolsonaro ao Japão

Militar da FAB em comitiva de Bolsonaro é preso em Sevilha com 39 kg de cocaína
Militar da FAB em comitiva de Bolsonaro é preso em Sevilha com 39 kg de cocaína (foto: ANSA)
20:05, 26 JunSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - A Guarda Civil da Espanha prendeu ontem (25), no aeroporto de Sevilha, um militar brasileiro que tentava transportar 39 quilos de cocaína em um avião oficial da Força Aérea Brasileira (FAB) que integra a comitiva oficial do presidente Jair Bolsonaro. O mandatário está a caminho da Cúpula do G20, no Japão.

 

O Ministério da Defesa brasileiro confirmou a prisão do militar, de 38 anos de idade, e anunciou a abertura de um inquérito.

 

A droga foi encontrada no controle alfandegário obrigatório em Sevilha. Ao abrir a mala de mão do militar, os agentes espanhóis acharam 37 tijolos de cocaína. De acordo com o jornal "El Pais", a droga não estava nem escondida nas roupas, mas sim, espalhada pela mala. O sargento brasileiro está detido sob ordem de prisão provisória, sem fiança.

 

Pelo Twitter, Bolsonaro se pronunciou, defendendo a integridade das Forças Armadas, mas pedindo uma apuração dos fatos. "As Forças Armadas têm em seu contingente cerca de 300 mil homens e mulheres formados nos mais íntegros princípios da ética e da moralidade", escreveu o presidente.

 

 

"Caso seja comprovado o envolvimento do militar nesse crime, o mesmo será julgado e condenado na forma da lei", acrescentou. Com o incidência em Sevilha envolvendo uma avião da comitiva, Bolsonaro alterou a rota de sua viagem. O presidente, que decolou na noite de ontem, tem Lisboa, em Portugal, como escala, e não mais na Espanha, antes de seguir para o Japão.

 

Já o vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, disse que as "Forças Armadas estão sujeitas ao consumo e ao tráfico". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA