PF prende pai e filho por ligação com máfia italiana

Supostos mafiosos tinham imóveis de luxo no litoral de São Paulo

Passaporte falso utilizado por Nicola Assisi, considerado com o principal integrante da máfia 'Ndrangheta
Passaporte falso utilizado por Nicola Assisi, considerado com o principal integrante da máfia 'Ndrangheta (foto: Reprodução/OCCRP)
19:16, 08 JulSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A Polícia Federal prendeu na manhã desta segunda-feira (8), em Praia Grande (SP), dois italianos suspeitos de conexão com a máfia 'ndrangheta, uma das principais organizações criminosas do país europeu.

Os detidos são Nicola Assisi e seu filho, Patrick, que estavam em uma lista de "foragidos perigosos" elaborada pela polícia italiana. Nicola já foi condenado na Itália a 14 anos de prisão por tráfico de drogas e teria ligação com um braço da 'ndrangheta, a máfia calabresa, em Turim. Os dois prestam depoimento em uma delegacia de Santos (SP), informou a Globo News.

De acordo com a PF, seu filho "ocupava ao menos três apartamentos na cobertura de prédio de alto padrão". "Ambos estavam foragidos desde 2014, havendo notícia de que passaram por Portugal e Argentina utilizando-se de nomes falsos", diz um comunicado da Polícia Federal em Curitiba (PR), responsável pelo inquérito.

Ainda segundo a PF, a cobertura onde os dois foram presos tem "sofisticado sistema de vigilância". Os policiais encontraram no imóvel duas armas, dinheiro em espécie e veículos. A operação foi batizada como "Barão Invisível" e realizada em parceria com a Interpol e a Polícia da Itália. Os dois suspeitos devem ser extraditados para o país europeu.

"Duas brilhantes operações contra mafiosos, traficantes e criminosos", comemorou o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, também fazendo referência a uma ação da Justiça da Espanha que prendeu um peruano condenado por tentativa de homicídio. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA