Indicação de Eduardo Bolsonaro seria nepotismo, diz parecer

Documento foi elaborado pela Consultoria Legislativa do Senado

Indicação de Eduardo Bolsonaro seria nepotismo,diz parecer
Indicação de Eduardo Bolsonaro seria nepotismo,diz parecer (foto: EPA)
15:34, 18 AgoSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - A Consultoria Legislativa do Senado afirmou neste sábado (17) que a possível indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para ser embaixador do Brasil em Washington, nos Estados Unidos, seria nepotismo.

De acordo com o jornal "O Globo", o parecer afirma que a função de embaixador do Brasil nos Estados Unidos é um cargo comissIonado comum e não político, além disso, o documento é baseado em uma súmula do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2008, que na qual é vedado o nepotismo neste tipo de cargo.

"A proibição se estende a parentes até o terceiro grau, o que, obviamente, inclui filhos da autoridade nomeante, cujo vínculo de parentesco é o mais próximo possível", informou o documento, que foi assinado pelos consultores Renato Rezende e Tarciso Jardim.

O governo Bolsonaro já submeteu aos Estados Unidos a indicação de Eduardo, que também precisará pasasr por sabatina no Senado. O deputado federal tem 35 anos recém-completados - idade mínima para ser embaixador - e nenhuma experiência diplomática.

Eduardo, no entanto, usa como argumentos em favor de sua indicação os fatos de ser presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados e de ter feito intercâmbio nos EUA.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en