Deputado quebra quadro de exposição sobre genocídio negro

Coronel Tadeu é do PSL e disse que também fez "seu protesto"

Charge do artista Carlos Latuff que foi rasgada pelo deputado federal Coronel Tadeu
Charge do artista Carlos Latuff que foi rasgada pelo deputado federal Coronel Tadeu (foto: Ansa)
16:07, 20 NovSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O deputado federal Coronel Tadeu, do PSL, quebrou uma placa que exibia uma charge do cartunista Carlos Latuff sobre a morte de jovens negros pela polícia.

A peça, intitulada "O Genocídio da População Negra", tinha o desenho de um policial com revólver na mão e um jovem algemado e caído no chão. Ela compõe uma exposição na Câmara dos Deputados, em Brasília, para celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro.
   

O deputado quebrou a placa ontem (19), em um episódio que gerou polêmica no cenário político. "Eu fiz o meu protesto em cima do protesto deles", disse o deputado, alegando que a obra era um "crime contra as instituições", afirmou o Coronel Tadeu.
   

Em entrevista ao portal UOL, o parlamentar disse que a obra "era uma placa absolutamente contra os policiais". "É um atentado contra os policiais que protegem a sociedade. Não estamos aqui para proteger brancos, amarelos ou negros. São todos. Não fazemos distinção, não fazemos racismo", argumentou.
   

"O tráfico absorve uma boa parte das pessoas que moram nas comunidades, e a maioria dessas pessoas é de origem negra.Então, o resultado disso é que, em confronto com policiais, as [pessoas] que estão no tráfico acabam sendo vitimadas no confronto. E aí, se a maioria é negra, o resultado só pode ser esse", ressaltou, em entrevista também ao Jornal do Brasil.

 

A mostra, que terá duração de um mês, está montada no túnel que liga o plenário principal da Câmara dos Deputados ao anexo das comissões. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en