Governo fecha fronteiras terrestres do Brasil

Viagens aéreas para o país continuam sendo permitidas

Jair Bolsonaro durante coletiva de imprensa sobre coronavírus, em Brasília (foto: EPA)
19:52, 19 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O governo de Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira (19) o fechamento das fronteiras terrestres do Brasil em função da pandemia de coronavírus.

A medida valerá por pelo menos 15 dias, mas abrirá exceção para imigrantes com residência fixa no país e brasileiros. A decisão está na portaria de número 125, publicada em edição extra do Diário Oficial da União, e inclui oito nações que fazem fronteira terrestre com o Brasil: Argentina, Bolívia, Colômbia, França (Guiana Francesa), Guiana, Paraguai, Peru e Suriname.

A divisa com a Venezuela já estava fechada, e uma segunda portaria, ainda a ser publicada, abordará a fronteira com o Uruguai. O texto diz que a restrição segue recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para combater a disseminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2), que já contaminou mais de 500 pessoas no Brasil, das quais seis morreram.

A portaria desta quinta restringe a entrada no país de estrangeiros oriundos dessas oito nações, por rodovias ou outros meios terrestres, mas não prevê restrições para o trânsito de mercadorias nem para viagens aéreas - embora a América do Sul concentre menos de 1% dos casos do novo coronavírus no mundo, segundo a Universidade John Hopkins, dos EUA.

Além disso, diversos países que fazem divisa com o Brasil já haviam anunciado o fechamento de suas fronteiras, incluindo Argentina, Bolívia, Colômbia, Paraguai e Peru, além da União Europeia, da qual a França faz parte. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA