Governo Bolsonaro fecha 7 embaixadas na África e no Caribe

Decisão sobre representações diplomáticas foi publicada no DOU

Decreto no Diário Oficial foi assinado por Bolsonaro e Araújo
Decreto no Diário Oficial foi assinado por Bolsonaro e Araújo (foto: Ansa)
11:21, 14 MaiSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - Em decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (14), o governo brasileiro fechou sete embaixadas em países da África e do Caribe, criadas entre os anos de 2008 e 2010.

Assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, o Decreto nº 10.348 anunciou o fechamento das representações diplomáticas africanas de Freetown, em Serra Leoa, e da Monróvia, na Libéria, que serão exercidas cumulativamente pela unidade na cidade de Acra, em Gana.

Já no Caribe, as embaixadas em Saint John's (Antígua e Barbuda), em Roseau (Dominica), em Saint George (Granada), em Basseterre (São Cristóvão e Névis), e em Kingstown (São Vicente e Granadinas) terão seu atendimento unificado pela representação diplomática do Brasil em Bridgetown, em Barbados.

O decreto está valendo a partir de hoje e não há detalhes de como será feita essa integração entre as unidades.

"O Ministério das Relações Exteriores adotará as medidas administrativas necessárias ao cumprimento do disposto neste Decreto", apenas informa o DOU. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA