Brasil ultrapassa 200 mil casos e tem 844 mortes diárias

Ministério disse que não há perspectiva de estabilização

Funeral de vítima da Covid-19 em Manaus
Funeral de vítima da Covid-19 em Manaus (foto: EPA)
20:10, 14 MaiSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira (14) que o Brasil registrou mais 844 mortes pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) nas últimas 24 horas, elevando o número total para 13.993. Este é o segundo maior número de vítimas diárias desde o início da pandemia.

Segundo o novo balanço, o país contabiliza 202.918 casos confirmados da Covid-19. De ontem para hoje, foram 13.944 novos diagnósticos, um crescimento recorde. A maior marca havia sido registrada na quarta (13), com 11.385 pessoas contaminadas em um dia.

Durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, o Ministério da Saúde informou que 31.798 profissionais da área da saúde estão com a Covid-19.

Além disso, mais de 199.768 estão com suspeita da doença. Desse número, 15,9% foram confirmados com a covid-19 e 26,9% foram descartados. Mais da metade dessas pessoas, ou seja, 57,2%, está sendo investigada. A maior concentração de profissionais da saúde notificados e contaminados está em São Paulo.

Segundo o secretário substituto de vigilância em saúde da pasta, Eduardo Macário, o Brasil está em estado de alerta devido ao alto número de casos e óbitos. "Não há nenhuma perspectiva nesse momento de estabilização ou até mesmo de diminuição", afirmou.

Hoje, o mundo inteiro registrou mais de 300 mil mortes. Lideram a lista com o maior número de vítimas do Sars-Cov-2 os seguintes países: Estados Unidos (84.985), Reino Unido (33.692), Itália (31.368), Espanha (27.104), França (27.077) e Brasil. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA