Governo Bolsonaro orienta uso de cloroquina contra Covid-19

Protocolo estende aplicação do remédio para casos leves

Jair Bolsonaro durante manifestação de apoiadores em Brasília, 17 de maio
Jair Bolsonaro durante manifestação de apoiadores em Brasília, 17 de maio (foto: EPA)
10:29, 20 MaiSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O Ministério da Saúde publicou nesta quarta-feira (20) um novo protocolo que orienta o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina em casos leves de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus e que já matou cerca de 18 mil pessoas no Brasil.

Até então, a possibilidade de aplicação desses medicamentos, geralmente empregados contra malária e lúpus, era restrita a casos graves de Covid-19. Assim como Donald Trump, o presidente Jair Bolsonaro é entusiasta do uso da cloroquina contra o novo coronavírus, embora não exista nenhuma comprovação científica de sua eficácia.

Segundo o protocolo, a cloroquina e a hidroxicloroquina podem ser usadas já a partir do primeiro dia de tratamento de pacientes com sintomas leves, que incluem coriza, diarreia, dor abdominal, febre, tosse, fadiga e dor de cabeça, sempre em combinação com a azitromicina, usada contra infecções respiratórias.

A aplicação dessas medicações está "condicionada à avaliação médica" e ao consentimento do paciente. O protocolo ainda admite, logo em seu segundo parágrafo, que "até o momento não existem evidências científicas robustas que possibilitem a indicação de terapia farmacológica específica para a Covid-19".

O uso da cloroquina contra o novo coronavírus foi motivo de divergência entre Bolsonaro e os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Já o Conselho Federal de Medicina autoriza a aplicação do medicamento, mas não a recomenda. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA