'Ciclone bomba' deixa ao menos 10 mortos no sul do Brasil

Tempestades também atingiram o Paraná

Ventos fortes e chuvas assustaram os moradores de diversas cidades de Santa Catarina
Ventos fortes e chuvas assustaram os moradores de diversas cidades de Santa Catarina (foto: Divulgação/Defesa Civil de Santa Catarina/Agência Brasil)
18:01, 01 JulSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - O "ciclone bomba" que atingiu ontem (30) a região sul do Brasil provocou ao menos 10 mortes, sendo nove em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul. Até o momento, pelo menos um cidadão continua desaparecido no território catarinense, segundo dados da Defesa Civil dos estados.

A vítima registrada no Rio Grande do Sul é um homem identificado como Vanderlei Oliveira, de 53 anos, que morreu soterrado após um deslizamento de terra causado pelo temporal em Nova Prata, na Serra. Ele foi socorrido pelos bombeiros e chegou a ser levado para o Hospital São João Batista, mas não resistiu.

 

Segundo levantamento das coordenadorias regionais da Defesa Civil de Santa Catarina, 25 municípios foram atingidos no estado e os bombeiros atenderam a 900 ocorrências. A Defesa Civil relatou que ventos chegaram a 120km/h no Morro da Igreja, no Parque Nacional de São Joaquim, próximo ao município de Bom Jardim da Serra.

Pelo Twitter, o governador Carlos Moisés afirmou que as equipes da Defesa Civil e outros órgãos do governo estadual continuam monitorando a situação . "Vamos empenhar todos os esforços necessários para não deixar ninguém desassistido", escreveu na rede social.

"Nossas equipes seguem com o trabalho nas regiões atingidas. Recebo com muita tristeza a notícia de que pelo menos três pessoas perderam a vida em decorrência do vendaval. Minha solidariedade a todas estas famílias" disse o governador.

Segundo Moisés, muitas cidades estão sem sinal de telefone e internet e há mais de 1 milhão de unidades consumidoras sem eletricidade. Ele pediu à população que fique em local seguro, pois essa situação dificulta a comunicação. "Caso esteja em situação de perigo, procure manter a calma e tente acionar os Bombeiros no 193".

- Paraná:

As fortes chuvas também chegaram ao Paraná, atingindo entre outras, a capital do estado, Curitiba, e cidades próximas. Até às 19h desta terça-feira (30), a prefeitura de Curitiba registrou 406 solicitações de ocorrências com quedas de árvores ou galhos, em vias públicas e terrenos particulares. No entanto, muitas chamadas foram para um mesmo endereço.

"Enquanto estiver chovendo, a orientação da Defesa Civil é que se evite sair de casa. Se a pessoa já estiver na rua, deve evitar se abrigar embaixo de árvores e de estruturas metálicas, estando a pé ou de carro. Redobre a atenção e reduza a velocidade", diz boletim da Defesa Civil de Curitiba.

Segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), site de meteorologia oficial do Paraná, uma nova frente fria formou-se nesta terça-feira sobre o Sul do Brasil, com acumulados acima dos 100 milimetros em alguns municípios dos dois estados.

"Este sistema frontal avança também pelo Paraná ao longo do dia, mas com chuva menos expressiva prevista. Algum temporal pontual não está descartado, e os ventos de norte/noroeste sopram com intensidade moderada a forte por alguns momentos", diz nota no site. Fonte: Agência Brasil (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA