Bolsonaro revoga decreto sobre privatização de postos do SUS

Presidente fez anúncio em sua rede social na tarde desta quarta

Material de manifestantes que pedem melhorias no SUS
Material de manifestantes que pedem melhorias no SUS (foto: André Borges/Estadão Conteúdo)
21:02, 28 OutSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (28) que determinou a revogação do decreto que autorizava o Ministério da Economia a realizar estudos sobre a inclusão das Unidades Básicas de Saúde (UBS) dentro do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI).

Em uma publicação nas redes sociais, o líder brasileiro fala em decreto "já revogado", apesar da anulação do documento não ter sido disponibilizada ainda no "Diário oficial da União".

"Temos atualmente mais de 4 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas. Faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal", escreveu Bolsonaro.

De acordo com ele, "o espírito do decreto 10.530, já revogado, visava o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União".

Mais cedo, o Ministério da Economia divulgou uma nota na qual explicou que a saúde pública continua "sendo 100% gratuita para a população". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA