Homem negro é espancado até a morte por seguranças do Carrefour

Crime ocorreu em unidade da rede em Porto Alegre (RS)

Assassinato de João Alberto Freitas foi filmado e postado nas redes sociais
Assassinato de João Alberto Freitas foi filmado e postado nas redes sociais (foto: Reprodução/Twitter)
09:07, 20 NovSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Um homem negro foi espancado até a morte por dois seguranças de um supermercado da rede Carrefour em Porto Alegre (RS), na noite da última quinta-feira (19).

Um vídeo postado nas redes sociais mostra os dois funcionários derrubando e agredindo a vítima, João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, com seguidos socos na cara.

Um homem passa ao lado da cena e não intervém, enquanto uma mulher com uniforme do Carrefour filma a agressão sem interferir. Segundo o portal UOL, essa funcionária disse em depoimento que Freitas havia acertado um soco em um de seus agressores - um policial militar temporário -, e os dois reagiram para "contê-lo".

A vítima chegou a ser atendida por socorristas, mas não resistiu e morreu no local. Os dois autores do crime foram presos, e a polícia aguarda o resultado da perícia para identificar a causa da morte de Freitas.

Em suas páginas nas redes sociais, o Carrefour afirma que "adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso" e que "romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão".

"O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário", diz o comunicado.

A rede ainda ressalta que "lamenta profundamente" o episódio. "Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais", acrescenta a nota.

O crime ocorreu na véspera do Dia da Consciência Negra, data criada para refletir sobre o papel do negro na sociedade brasileira e combater o racismo e a desigualdade racial ainda vigentes no país. (ANSA) 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en