Presidente é reeleito em Honduras, mas oposição aponta fraude

Após recontagem, no entanto, TSE não fez anúncio oficial

Recontagem de votos colocou Hernández como vencer das eleições (foto: EPA)
12:05, 04 DezTEGUCIGALPA ZGT

(ANSA) - Após uma recontagem de votos, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de Honduras confirmou nesta segunda-feira (4) a vitória do atual presidente do país, Juan Hernández, no polêmico pleito de 26 de novembro.

De acordo com os dados, Hernández conquistou 42,98% dos votos contra 41,39% do opositor Salvador Nasralla, que já avisou que não reconhece o resultado.

No entanto, apesar de divulgar todos os dados oficiais no seu site, o presidente do TSE, David Matamoros, não fez o tradicional discurso dos resultados.

Segundo Matamoros, o anúncio só será divulgado quando os candidatos aos cargos no Legislativo estiverem concluídos.

A recontagem incluiu 1.006 urnas colocadas sob suspeita pelos opositores do Aliança de Oposição contra a Ditadura. Os opositores acusam a contagem de manipulação pró-Hernández, já que no primeiro dia de apuração, Nasralla aparecer com 5% de vantagem com mais de dois terços das urnas apuradas.

No dia seguinte, inexplicavelmente, a apuração foi paralisada e retomada 24 horas depois. Nesse momento, Hernández apareceu na liderança do pleito.

Com isso, os protestos se multiplicaram pelas ruas, com ao menos três mortos durante o fim de semana, em cenas de guerra urbana.

Até mesmo o papa Francisco fez um apelo para que a calma retornasse nesse "momento difícil da história social e política" de Honduras.

A votação no país já começou em clima muito tenso dado que Hernández não poderia concorrer à reeleição. Como a Constituição local não permitia a reeleição, o então mandatário entrou com um pedido na Corte Suprema para poder disputar o pleito - benesse concedida pelos juízes.

Já Nasralla é um ex-apresentador de televisão que lidera uma coalizão de esquerda. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en