Debate sobre casamento gay marca eleições na Costa Rica

Maioria apoia pastor que fez campanha contra homossexuais

Debate sobre casamento gay marca eleições na Costa Rica (foto: EPA)
09:37, 05 FevSAN JOSÉ ZCC

(ANSA) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da Costa Rica anunciou que todas as mesas de votação abriram neste domingo (4) para a eleição marcada pelo debate sobre o matrimônio homossexual e até o momento não houve nenhum registro de irregularidade.
   

"Estamos muito satisfeitos de ver que todos estão votando, os partidos mobilizados. É um panorama muito encorajador. Estamos convencidos de que o povo está ratificando a sua vocação democrática", disse o presidente do TSE, Luis Antonio Sobrado.
   

As urnas foram abertas Às 6h (horário local) e serão fechadas às 18h. De acordo com o TSE, os primeiros resultados vão ser liberados duas horas depois do encerramento da votação.
   

No total, 3.322.329 cidadãos, sendo 31.864 fora do território nacional, estão convocados para escolher o próximo presidente e 57 deputados para exercerem os cargos entre 2018 e 2022.
   

De acordo com as últimas pesquisas divulgadas, entre os 13 candidatos a Presidência, o favorito, com cerca de 17% de apoio, é o deputado e pregador evangélico Fabricio Alvarado, de 43 anos, do Partido Ação Cidadã, que é contra o casamento gay.
   

Em segundo, está o ex-deputado e empresário Antonio Alvarez (59), do Partido Libertação Nacional (PLN), o mais tradicional do país, seguido do ex-ministro Carlos Alvarado (38), do governista Partido Ação Cidadã (PAC).
   

Por sua vez, uma pesquisa do Centro de Pesquisa e Estudos Políticos (CIEP) revela que 36,5% da população está indecisa em quem votar.
   

A polêmica sobre o casamento gay surgiu em 9 de janeiro após a Corte Interamericana de Direitos Humanos ficar a favor desse tipo de união. Na ocasião, Alvarado anunciou que retirará a Costa Rica desse tribunal caso seja eleito.
   

Com esse discurso, o pastor evangélico passou dos 3% das intenções de voto em dezembro a 17% em janeiro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en