Justiça da Nicarágua manda soltar assassino de brasileira

Raynéia Gabrielle Lima foi morta a tiros em julho de 2018

Raynéia Gabrielle Lima foi assassinada na Nicarágua
Raynéia Gabrielle Lima foi assassinada na Nicarágua (foto: Reprodução/Facebook)
16:02, 25 JulSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A Justiça da Nicarágua mandou soltar o ex-militar Pierson Gutiérrez Solís, condenado em novembro de 2018 a 15 anos de prisão por matar a estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima.

A mulher de 30 anos foi assassinada em julho de 2018, quando o carro em que ela estava foi metralhado, em meio à repressão aos protestos contra o regime de Daniel Ortega.

Segundo o G1, Solís foi beneficiado por uma lei de anistia aprovada em junho passado e teve sua soltura determinada no último dia 23 de julho, aniversário de um ano do homicídio. A medida beneficiou "todas as pessoas que participaram dos eventos a partir de abril de 2018 até o presente".

O ex-militar, que atuava como vigilante, havia sido condenado pelo homicídio e por porte e posse ilegal de armas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA