Presidente de El Salvador é acusado de 'tentativa de golpe'

Nayib Bukele entrou no Congresso acompanhado por militares

Presidente de El Salvador é acusado de 'tentativa de golpe' (foto: EPA)
15:13, 11 FevROMA ZRS

(ANSA) - O presidente do Legislativo de El Salvador, Mario Ponce, acusou o chefe de Estado do país, Nayib Bukele, de realizar uma "tentativa de golpe" após ele ter entrado na sede do Congresso acompanhado por policiais e militares.

O caso, que aconteceu no domingo (9), causou protestos entre os parlamentares da oposição e grupos de direitos humanos. Na ocasião, diversos soldados do Exército e policiais entraram no local carregando fuzis e vestindo coletes à prova de balas. Além disso, o lado de fora da sede do Legislativo também ficou cheio de militares.

"Como presidente do Órgão Legislativo, e em nome dos 84 deputados, estamos protestando vigorosamente contra esta atitude, não é possível que 28 anos após os acordos de paz tenhamos nossas Forças Armadas invadindo o órgão legislativo", disse Ponce.

O presidente de El Salvador, que entrou protegido pelos homens do Exército, discursou por alguns minutos e depois deixou o local.

Bukele concorreu à presidência do país com a promessa de reduzir a taxa de homicídios de El Salvador, uma das mais altas do mundo. Para combater as violentas gangues que atuam na nação, ele quer que a assembleia legislativa aprove um empréstimo de US$ 109 milhões, que será destinado para a compra de equipamentos para a polícia local e o Exército. No entanto, o pedido foi rejeitado.

"Vamos dar a esses patifes uma semana e se eles não tiverem aprovado o plano até então, os reuniremos novamente. Ore, peça a Deus que nos conceda paciência por uma semana", disse Bukele para seus apoiadores no domingo.

O chefe de Estado salvadorenho ainda rejeitou as críticas que recebeu, afirmando que "se fosse um ditador, teria assumido o controle de tudo".(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA