Governo Bachelet tem maior taxa de rejeição desde 1990

Mandatária tem 15% de aprovação dos chilenos; 66% a rejeitam

Michelle Bachelet tem maior taxa de rejeição desde a redemocratização no Chile
Michelle Bachelet tem maior taxa de rejeição desde a redemocratização no Chile (foto: EPA)
13:15, 22 AgoSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - A presidente do Chile, Michelle Bachelet, viu sua popularidade cair em mais uma pesquisa de opinião entre os eleitores. Segundo o Centro de Estudos Públicos (CEP), a mandatária conta com apenas 15% da aprovação dos eleitores e uma rejeição de 66% das pessoas.

 

O número é o menor para um líder de governo desde a redemocratização no país, ocorrida em 1990, e representa uma queda de nove pontos percentuais desde a última pesquisa do CET, publicada em novembro do ano passado.

 

A popularidade de Bachelet começou a despencar depois de um escândalo de corrupção envolver seu filho mais velho e sua nora. Mesmo não tendo ligação com os atos ilícitos, sua aprovação começou a apresentar índices ruins. Quando foi eleita, em 2013, ela conquistou a reeleição com 66% dos votos.

 

Para tentar diminuir o estrago em seu governo, a líder do Chile propôs penas mais duras para crimes de corrupção e contra os órgãos públicos e fez uma grande troca de gabinete. E, apesar do "revés" na pesquisa, Bachelet afirmou que "vai seguir trabalhando para cumprir os compromissos que assumiu no momento da eleição". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA