Em meio à maior incêndio da história, repórter causa comoção no Chile

Ramirez pediu para 'não filmar a dor' de quem perdeu tudo

Chile enfrenta pior onda de incêndios florestais da história (foto: EPA)
15:52, 28 JanROMA ZGT

(ANSA) - Durante a pior onda de incêndios florestais da história do Chile, o repórter Gustavo Ramirez viralizou nas redes sociais após pedir para que seu câmera não filmasse pessoas em lágrimas perante as suas casas destruídas.

"Não filme a dor delas", disse o jovem ao câmera, mudando o ângulo das imagens. Tanto no Twitter como no Facebook, os chilenos elogiaram a postura do jornalista da emissora "TVN" pela sensibilidade.

Ao menos 10 pessoas morreram e milhares de casas já foram destruídas por focos de incêndio que atingem cerca de 273 mil hectares em sete regiões chilenas. A maior parte dos mortos são bombeiros ou policiais florestais que atuam no combate às chamas.

Segundo nota do governo, há 53 incêndios ativos no país - sendo que apenas dois foram permanentemente extintos. Os focos se espalham rapidamente por causa das altas temperaturas e dos fortes ventos que atingem o Chile. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA