Turista brasileiro morre durante protesto de taxistas no Chile

Protesto bloqueou saída de pessoas de aeroporto de Santiago

Protesto de taxistas impediu a saída de passageiros do aeroporto
Protesto de taxistas impediu a saída de passageiros do aeroporto (foto: Reprodução/Twitter)
21:03, 04 SetSANTIAGO ZGT

(ANSA) - Um turista brasileiro de 65 anos morreu nesta segunda-feira (4) após sofrer uma parada cardiorrespiratória no aeroporto Arturo Merino Benítez, em Santiago, no Chile.

Segundo a imprensa chilena, o brasileiro se chama Mario Hirochi Suzuki e ele chegou a ser atendido por equipes médicas, que o transportaram de helicóptero até o hospital. No entanto, não sobreviveu ao infarto.

A morte do brasileiro ocorreu por volta das 16h30 (hroa local) durante um protesto de taxistas na saída do aeroporto durante todo o dia. Eles protestavam contra a regulamentação de aplicativos de táxis, como o Uber, o Cabify e o Easy Taxi.

Por conta do bloqueio aos acessos, os passageiros precisavam sair andando no meio dos carros para tentar encontrar algum meio de transporte. Por conta disso, o governo chileno anunciou que aplicará a Lei de Segurança do Estado contra aqueles que foram os responsáveis pelo bloqueio.

O líder do grupo, Francisco Osorio, afirmou que "estamos em uma condição extrema e nossa economia está afetada de uma maneira que não somos mais capazes de nos sustentar". "A partir de hoje, vamos manter a declaração com permanente. Hoje foi o aeroporto, amanhã pode ser outro ponto", acrescentou Osorio.

Já o governo de Santiago condenou a manifestação, que não tinha autorização, e disse que "a ocupação do aeroporto pelos taxistas prejudicou significativamente a imagem do Chile, das companhias aéreas e de pessoas saindo ou chegando ao país". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA