Prefeito chileno desiste de dar prêmio a atriz transexual

Daniela Vega atuou no vencedor do Oscar 'Uma mulher fantástica'

Prefeito do Chile desiste de dar prêmio a atriz transexual (foto: EPA)
13:05, 08 MarSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - A atriz transexual chilena Daniela Vega, ganhadora do Oscar no último domingo (4) com o melhor filme estrangeiro "Uma Mulher Fantástica", não poderá receber o prêmio de sua cidade natal.

O prefeito de Nunoa, Andres Zarhi , explicou que não poderia entregar o título porque nos documentos pessoais de Vega consta o seu nome de batismo, no caso masculino.

"A quem estaremos entregando o prêmio? Se temos a identidade de um homem, não podemos entregá-lo a uma mulher", declarou Zarhi, na última terça-feira (7), no dia em que estava marcada a cerimônia de entrega para a atriz.

Vega foi recebida pela presidente do Chile, Michelle Bachelet, e durante o encontro a atriz criticou a lesgislação do país, que não permite a mudança do nome no documento.

"Na minha identidade tem um nome que não é o meu, porque o país onde nasci não me dá a possibilidade. O tempo vai passando e estamos esperando", afirmou Vega em conversa com Bachelet.

A presidente enviou ao Congresso chileno um projeto de lei para identidade de gênero, em 2013, permitindo a mudança do nome no documento. Porém está no aguardo da aprovação do Senado.

Depois do encontro com a atriz, Bachelet entrou com um pedido de urgência para que a medida fosse aprovada, já que no próximo domingo (11) ela passa o governo para seu opositor Sebastian Piñera.

No filme "Uma Mulher Fantástica", a atriz chilena interpretou Marina, uma personagem que precisou encarar a conservadora sociedade chilena. Vega foi a primeira transexual a participar da apresentação do Oscar.Com 28 anos, ela assumiu que era trans ainda na sua adolescência.

O Conselho Municipal de Nunoa preparou a cerimônia de entrega do prêmio na segunda-feira (7), logo após o evento, com isso criou expectativas entre todos os moradores, segundo informou a imprensa chilena.

Mas no dia seguinte, Zarhi decidiu voltar atrás de sua decisão. Para compensar o ocorrido, foi criado o "Premio Comunal a las Artes". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA