Em meio a protestos, presidente do Chile troca 8 ministros

Crise social provocou mudanças no gabinete de Sebastián Piñera

Em meio a protestos, presidente do Chile troca 8 ministros (foto: EPA)
16:41, 28 OutSANTIAGO DO CHILE ZCC

(ANSA) - O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta segunda-feira (28) a troca de oito de seus ministros, incluindo o do Interior e da Fazenda, como parte de uma reforma ministerial em decorrência da série de protestos deflagrada no país nos últimos dias.

Segundo o mandatário, a pasta do Interior será ocupada por Gonzalo Blumel, que substituirá o conservador Andrés Chadwick, um dos mais criticados durantes as mobilizações.

Considerado um dos nomes mais carismáticos do gabinete, Blumel liderava o ministério responsável pelas relações do governo com o Congresso.

Em sua conta no Twitter, Piñera ressaltou que a nova equipe "terá a missão de escutar e abrir diálogo para um Chile mais justo".

Entre os nomes anunciados também estão o economista liberal Ignacio Briones para substituir Felipe Larraín no ministério da Fazenda; além da governadora de Santiago, Karla Rubillar para o posto de porta-voz do governo. Cecilia Pérez , por sua vez, foi transferida para o Ministério dos Esportes.

Piñera ainda incluiu Lucas Palacios Covarrubias no ministério da Economia; María José Zaldivar Larraín, na pasta do Trabalho; e, por fim, Julio Isamit Díaz no ministério de Bens Nacionais. Enquanto o presidente realiza mudanças no governo, as convocações a manifestações se multiplicam pelo Chile, que viu os cidadãos saírem às ruas por causa do aumento do preço nas passagens de metrô em Santiago e da desigualdade social.

Apesar do presidente ter cancelado o reajuste tarifário para tentar acalmar a população, a Central Unitária de Trabalhadores (CUT) e diversas organizações sociais convocaram uma greve nacional para esta terça-feira (29) na praça Itália. Ao todo, os atos já deixaram 19 mortos e milhares detidos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en