Ex-ministro colombiano é condenado em caso Odebrecht

México também se manifestou e vetou contratos com a empresa

Ex-ministro colombiano é condenado em caso Odebrecht
Ex-ministro colombiano é condenado em caso Odebrecht (foto: ANSA)
12:50, 13 DezSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O ex-vice-ministro colombiano dos Transportes Gabriel García Morales foi condenado a cinco anos de prisão por crimes de corrupção no caso Odebrecht.

Segundo a Promotoria, Morales exigiu R$ 6,5 milhões de suborno para facilitar a obtenção de um contrato para a Odebrecht para a construção do segundo trecho da Rota do Sol, estrada que liga o interior do país à Costa Atlântica.

Morales era ministro de Transportes no governo do presidente Alvaro Uribe e se tornou o primeiro funcionário de alto escalão do país a ser condenado pelo escândalo de corrupção envolvendo a construtora brasileira.

De acordo com documentos publicados em dezembro de 2016 pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht pagou aproximadamente US$ 788 milhões em propinas em países da América Latina e África.

Somente na Colômbia, a empresa teria movimentado US$ 11 milhões. Os promotores colombianos, entretanto, alegam que as propinas atingem US$ 27,7 milhões.

Em meio ao escândalo, a Secretaria da Função Pública do México proibiu a Odebrecht de participar de licitações ou "de procedimentos de contratação" no país por quatro anos.

Até então, o caso Odebrecht envolve o mexicano Emilio Lozoya, ex-diretor da petroleira estatal Pemex. Lozoya teria recebido US$ 10 milhões para facilitar a concorrência do grupo empresarial em obras públicas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA