Atentado com carro-bomba em Bogotá mata ao menos 10

Presidente Iván Duque trata o caso como terrorismo

Atentado com carro-bomba em Bogotá mata ao menos 10 (foto: ANSA)
20:02, 17 JanBOGOTÁ ZLR

(ANSA) - A explosão de um carro-bomba matou pelo menos 10 pessoas e feriu outras 54 em Bogotá, capital da Colômbia, na manhã desta quinta-feira (17). O ataque ocorreu por volta de 9h30 (horário local), em frente à Escola de Polícia General Santander.

Segundo o jornal El Tiempo, um homem chegou até a portaria da escola e, ao ser detido nos controles de segurança após um cachorro da polícia ter detectado algo suspeito, acelerou o veículo, um Nissan Patrol.

O automóvel explodiu em frente a um alojamento feminino, matando o motorista e ao menos outras nove pessoas. Entre as vítimas se incluem mulheres que estavam na entrada do edifício atingido e policiais que perseguiam o automóvel.

O ataque ocorreu pouco depois de uma cerimônia de formatura da cadetes. "Minha solidariedade e a de todos os colombianos aos familiares das vítimas, assim como à polícia. Este não é apenas um ataque contra a juventude, a Força Pública e nossos policiais. É também um ataque contra toda a sociedade", disse o presidente da Colômbia, Iván Duque, que tomou posse em agosto passado.

O autor do atentado foi identificado como José Aldemar Rojas Rodríguez, de acordo com o procurador-geral da República, Néstor Humberto Martínez. O veículo estava carregado com 80 quilos de explosivos.

O país conviveu durante décadas com atentados cometidos por narcotraficantes e guerrilhas, como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que hoje são um partido político dentro da lei.

Nos últimos anos, no entanto, ganhou corpo o conflito entre Bogotá e o Exército de Libertação Nacional (ELN), maior guerrilha ativa do país. O atentado desta quinta ainda não foi reivindicado. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA