Procuradoria denuncia plano de ataque a presidente colombiano

Apesar da ameaça, Iván Duque se reunirá com líderes indígenas

Procuradoria denuncia plano de ataque a presidente colombiano (foto: EPA)
14:58, 09 AbrBOGOTÁ ZCC

(ANSA) - O procurador-geral da Colômbia, Nestor Humberto Martinez, denunciou que grupos armados planejam um atentado contra o presidente Iván Duque durante sua visita ao estado do Cauca, no sul do país, nesta terça-feira (9), onde se reunirá com grupos indígenas.
   

O encontro entre os líderes de comunidades indígenas e o mandatário colombiano acontecerá em decorrência de negociações sobre o encerramento de um protesto realizado há 27 dias. A manifestação já provocou a falta de alimentos e gasolina em diversas cidades no sudoeste do país.

No último sábado (6), o governo negociou um acordo com o grupo para investir mais de US$250 milhões na comunidade. De acordo com o procurador-geral, existem "informações confiáveis" de que "um grupo armado organizado" se infiltrou nesse movimento social e indígena para "desenvolver um ato terrorista que poderia afetar a segurança do presidente".
   

"A informação que obtivemos é sobre uma arma de alta precisão", acrescentou Martinez ressaltando que as autoridades estão "corroborando todas as evidências em uma investigação criminal".
   

O procurador não deu mais detalhes sobre o inquérito, mas afirmou que estão sendo feitos todos os controles adequados para garantir a segurança de Duque. Além disso, ele chegou a afirmar que existem "evidências eletrônicas e testemunhos de fontes confiáveis" que apoiam o alerta.

Apesar da ameaça, o ministro da Defesa, Guillermo Botero, confirmou que o presidente viajará nesta terça para Cauca, para se reunir com os líderes indígenas e pôr fim ao protesto que bloqueou a rodovia Pan-Americana. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en