Governo dos EUA impõe restrições para viagens a Cuba

Medidas chegam após a ilha bater recorde no número de turistas

Grafite do presidente Donald Trump em Havana
Grafite do presidente Donald Trump em Havana (foto: ANSA)
19:48, 08 NovNOVA YORK ZLR

(ANSA) - O governo dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (8) novas restrições a viagens e trocas comerciais com Cuba, em mais um golpe na política de abertura implantada no segundo mandato de Barack Obama.

Segundo as medidas impostas pelo gabinete de Donald Trump e pelo Departamento de Estado, cidadãos norte-americanos só poderão visitar a ilha caribenha em "grupos organizados" e "guiados por um representante".

Além disso, o governo proibiu a hospedagem em uma longa lista de hotéis e vetou trocas comerciais com restaurantes, lojas e outras empresas ligadas ao governo cubano ou às forças de segurança do país.

As regras são as mesmas que existiam antes do processo de reaproximação iniciado por Obama e Raúl Castro, no fim de 2014. As restrições chegam um dia depois de Cuba bater recorde no número de turistas, que já superou a marca de 4 milhões em 2017.

As tensões entre os dois países voltaram a subir nos últimos meses, após Trump ter acusado Havana de promover "ataques acústicos" contra a Embaixada dos EUA. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA