México suspende proprietária de avião que caiu em Cuba

Acidente com Boeing da Aerolíneas Damojh deixou 110 mortos

México suspende proprietária de avião que caiu em Cuba (foto: ANSA)
11:55, 22 MaiCIDADE DO MÉXICO ZBF

(ANSA) - O governo do México suspendeu as atividades da empresa Aerolíneas Damojh, conhecida como "Global Air", proprietária do avião que caiu na última sexta-feira (18) em Havana, Cuba, provocando a morte de 110 pessoas.

A Direção-Geral de Aeronáutica Civil do Ministério das Comunicações e Transportes foi quem anunciou a medida, a qual permitirá que as autoridades mexicanas façam uma verificação maior sobre a empresa.

Em um comunicado, o Ministério indicou que a verificação tem dois objetivos: checar se as condições atuais de operação cumprem as normas, e compilar informações para ajudar nas investigações do acidente.

De acordo com as normas vigentes no México, os concessionários de transporte aéreo estão sujeitos a uma verificação anual para constatar que fornecem as condições máximas de segurança e de operação na prestação de seus serviços.

Todos os anos, as aeronaves devem obter um "certificado de aeronavegabilidade", que constata que o avião está em "condições técnicas satisfatórias para realizar operações de voo", disse o Ministério.

A Aerolíneas Damojh tem passado por verificações anuais, sendo a mais recente em novembro de 2017, e seus aviões estão com os certificados de aeronavegabilidade em dia, com data de expedição de agosto e outubro de 2017.

Em 2010, a empresa também foi suspensa pelo governo, após um avião de sua frota realizar uma aterrissagem de emergência em 4 de novembro daquele ano, por uma falha no trem de pouso. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA