Jornal cubano diz que Bolsonaro é o 'perigo que se aproxima'

O "Granma" alegou que toda a América Latina será impactada

Jornal cubano diz que Bolsonaro é o 'perigo que se aproxima'
Jornal cubano diz que Bolsonaro é o 'perigo que se aproxima' (foto: EPA)
15:42, 13 NovSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O jornal "Granma", ligado ao governo cubano, definiu o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), como um "perigo que se aproxima".

Em um artigo assinado pela jornalista Daina Caballero e publicado há dois dias, o "Granma" questionou as aspirações de Bolsonaro na política externa, ressaltando que o político tem sido comparado ao norte-americano Donald Trump e ao ex-ditador chileno Augusto Pinochet.

"A política externa de Bolsonaro será um tema para ser acompanhada. Durante a campanha eleitoral, o político falou em proibir o 'viés ideológico' na diplomacia e até em sair da ONU", destacou o jornal.

"Sem dúvida, outra maneira de seguir os passos do senhor do norte [Trump]".

O diário citou a promessa de Bolsonaro de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, as críticas aos cerca de 11 mil médicos cubanos que atuam no Brasil e as declarações polêmicas do então candidato do PSL de cunho xenófobo e discriminatório.

"O gigante sul-americano [Brasil] terá que enfrentar tudo isso, e assim, também toda a América Latina", disse o jornal, prevendo que a política de Bolsonaro impactará todo o continente. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA