Vice-presidente do Equador é preso por caso Odebrecht

Jorge Glas é suspeito de receber propina da empreiteira

Vice-presidente do Equador é preso por caso Odebrecht (foto: ANSA)
14:12, 03 OutQUITO ZBF

(ANSA) - A Corte Nacional de Justiça do Equador ordenou ontem (2) a prisão preventiva do vice-presidente Jorge Glas, envolvido em um escândalo de corrupção com a empreiteira brasileira Odebrecht.

A Corte acatou um pedido apresentado pela Procuradoria-Geral, segundo a qual existia um risco de fuga do vice-presidente. "Eu obedeço, mas protesto contra essa afronta à minha pessoa, porque ainda acredito que a justiça prevalecerá e eu provarei minha inocência", escreveu Glas em sua conta no Twitter, anunciando que recorrerá às instâncias internacionais para se defender.

O vice-presidente foi abordado em sua casa, em Guayaquil, na noite de ontem, e levado a uma prisão ao norte da capital, Quito, de acordo com a imprensa equatoriana. Glas compôs a chapa do presidente Rafael Correa e é vice-presidente desde 2013.

Ele é suspeito de receber propina de cerca de US$ 14 milhões da Odebrecht para obras e licitações no Equador. No dia 25 de agosto, a Assembleia do Equador autorizou que Glas fosse investigado por suposto crime de associação ilícita por relação com a Odebrecht.

Em agosto, um decreto do atual presidente, Lenín Moreno, afastou Glas de suas funções. Por sua vez, Correa expressou apoio a Glas. "Um homem honesto perdeu sua liberdade", escreveu no Twitter o ex-presidente, cujo mandato terminou em maio. Hoje, Correa vive na Bélgica. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA