Cancún recebe COP 13 para debater biodiversidade

Cúpula reúne representantes de 190 países até 17 de dezembro

Cancún recebe COP 13 para debater biodiversidade
Cancún recebe COP 13 para debater biodiversidade (foto: Reprodução/Museo Subacuático de Arte )
15:59, 07 DezCIDADE DO MÉXICO ZAR

(ANSA) - A cidade de Cancún, no México, recebe a 13ª Cúpula das Nações Unidas pela Biodiversidade (COP 13) e reúne representantes de 190 países até 17 de dezembro.
   

As duas semanas de fóruns e debates sobre a proteção de espécies foi inaugurada na última segunda-feira (5) pelo presidente mexicano, Enrique Peña Nieto. Durante a abertura, o mandatário afirmou que a humanidade está em um momento crucial no que diz respeito à biodiversidade.
   

"Devemos dizer que chegamos a um ponto em que, ou mudamos nosso estilo de vida para deter a perda da biodiversidade global, ou esta perda irá mudar para sempre nossa forma de viver", disse.
   

Entre pesquisadores, cientistas e autoridades locais, a COP 13 avaliará as políticas públicas voltadas à preservação da biodiversidade do planeta. "Os setores produtivos devem incorporar um desenvolvimento sustentável para alcançar um equilíbrio com o meio ambiente", ressaltou Peña Nieto.
   

"O verdadeiro desafio é garantir que o capital natural contribua para a satisfação das necessidades e para melhorar a qualidade de vida das pessoas", completou ele.
   

Durante a cúpula, o mexicano também aprovou a maior extensão de áreas naturais protegidas da história de seu país. Desta forma, ele se compromete a proteger 91 milhões de hectares, em grande parte marítimos, para blindá-los contra a exploração, além de proteger as espécies em perigo de extinção.
   

"A única forma de garantir um presente e um futuro mais limpo e seguro para todos é mediante a um verdadeiro desenvolvimento sustentável. A COP 13 tem a oportunidade de mudar a visão de como preservar o meio ambiente", finalizou o mandatário.
   

A delegação brasileira está representada pelo presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Lopes, o secretário de relações Internacionais do Agronegócio, Odilson Luiz Ribeiro e Silva, e o assessor para Assuntos de Meio Ambiente, João Campari.
   

Na COP 12, realizada em Pyeongchang, na Coreia do Sul, os países elegeram o México com sede este ano por ser um país considerado muito diverso e por abrigar cerca de 10% das espécies registradas no mundo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA