México anuncia que não pagará por muro na fronteira com EUA

Trump assinou ontem um decreto que autoriza a polêmica obra

Trump assinou ontem um decreto que autoriza a polêmica obra na fronteira entre o México e os EUA
Trump assinou ontem um decreto que autoriza a polêmica obra na fronteira entre o México e os EUA (foto: AP)
15:16, 26 JanCIDADE DO MÉXICO ZBF

(ANSA) - O presidente do México, Enrique Peña Nieto, anunciou que seu país não pagará pelo muro que o norte-americano Donald Trump ordenou que seja construído na fronteira.

Em uma mensagem divulgada em rede nacional logo após Trump assinar um decreto que autorizava a construção do muro - uma das promessas de campanha mais controversas do magnata republicano -, Peña Nieto exigiu "respeito" dos EUA com o México, "uma nação soberana".

"Lamento a decisão dos Estados Unidos de continuar a construção de um muro que, em vez de nos unir, divide", afirmou o mexicano, criticando o recém-empossado presidente norte-americano."O México não acredita em muros, disse isso mais de uma vez. O México não pagará por nenhum muro", rebateu Peña Nieto.

O presidente mexicano também anunciou que "analisará os próximos passos que tomará" baseando-se no resultado de reuniões de alto nível que devem ocorrer nos próximos dias em Washington com representantes dos dois governos.

Circulam boatos na imprensa mexicana de que Peña Nieto poderia até cancelar uma viagem oficial que tem agendada para terça-feira que vem aos Estados Unidos. Membros de seu gabinete, como o chanceler Luis Videgaray e o ministro da Economia Ildefonso Guajardo já estiveram em Washington e se encontraram com o gabinete de Trump.

Trump tomou posse no último dia 20 de janeiro, após vencer as eleições de novembro contra a candidata democrata, Hillary Clinton. Durante toda sua campanha eleitoral, ele prometeu construir um muro na fronteira com o México e endurecer as leis imigratórias nos EUA. Segundo analistas, o muro tem custo estimato em US$ 12 bilhões.

Trump já ameaçou confiscar remessas de mexicanos que vivem nos EUA caso o país vizinho se nege a pagar pela obra. O muro teria 3.200 km de extensão, sendo que 1.046 km seria coberto por cercas. A barreira passaria por Matamoros, Ciudad Juarez, El Paso e Tijuana.

Trump ameaça cancelar encontro

Donald Trump usou sua conta no Twitter para reagir ao comentário de seu homólogo mexicano.

"Os EUA tem 60 bilhões de dólares em déficit comercial com o México. Foi sempre um acordo de uma via desde o início do Nafta, com números massivos de perdas de empregos e empresas. Se o México não está disposto a pagar pelo mal necessário do muro, então é melhor cancelar o próximo encontro", disse o mandatário.

A fala refere-se a reunião marcada entre os dois líderes para o fim deste mês em Washington.

Horas depois da ameaça do líder norte-americano, foi Peña Nieto que usou o Twitter para informar sobre o cancelamento do encontro.

"Nesta manhã informamos a Casa Branca que não comparecerei à reunião de trabalho programada para a próxima terça-feira com o @Potus", escreveu Peña Nieto em sua conta no Twitter referindo-se à conta do presidente dos EUA. (ANSA)
 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA