México volta atrás e nega que há menina sob escombros

Criança de 12 anos ainda está sob os escombros de uma escola

Frida, a menina que virou símbolo do terremoto no México (foto: EPA)
21:06, 21 SetCIDADE DO MÉXICO ZBF

(ANSA) – O governo mexicano negou nesta quinta-feira (21) que exista uma criança chamada Frida Sofia presa sob os escombros da escola Enrique Rébsamen, que desabou após o forte terremoto de magnitude 7,1 atingir a Cidade do México na última terça-feira (19).

Em entrevista coletiva, o subsecretário mexicano da Marinha, Angel Enrique Sarmiento, disse que não há mais sobreviventes para ser resgatados, mas se houver será uma funcionária da escola. Ao todo foram identificadas 19 alunos e cinco adultos.

Sarmiento também ressaltou que, de acordo com os dados oficiais da Secretaria de Educação e dos professores, não há nenhuma criança chamada Frida Sofia entre os alunos da instituição.

Mais cedo, milhares de mexicanos acompanharam com esperança e apreensão a operação de resgate de uma menina de 12 anos que estaria sob os escombros de uma escola infantil. Identificada por Frida Sofia, a criança estaria desde terça-feira (19) embaixo dos destroços do colégio. No entanto, a informação foi desmentida.

As equipes ainda localizaram mais quatro pessoas soterradas com vida. Isso porque uma jovem, Fátima Navarro, resgatada nesta madrugada, contou que ficou em contato com outros quatro colegas sob os escombros. Ela também conversou com sua família por WhatsApp, mesmo soterrada.

A escola virou símbolo da tragédia provocada pelo terremoto de 7,1 graus que atingiu o México na tarde da última terça-feira, dia 19 de setembro. De lá, os bombeiros tiraram 37 corpos, sendo 32 de crianças e cinco adultos, que compõem o balanço de mortos do tremor.

Até o momento, 30 pessoas continuam desaparecidas na escola. Na data em que o país relembrava um outro terremoto que também atingiu o México há exatamente 32 anos, deixando 10 mil vítimas fatais, o solo voltou a tremer e a aterrorizar milhares de mexicanos.


Número de mortes aumenta

O secretário de Governo do México, Miguel Ángel Mancera, informou que subiu para 273 o número de vítimas fatais após o terremoto de 7,1 graus que atingiu o país na última terça-feira (19).

São 137 mortos na capital, a Cidade do México, 43 no estado de Puebla, 73 em Morelos, cinco em Guerrero, um em Oaxaca e 13 no Estado do México. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA