Advogado de El Chapo acusa presidentes de receberem suborno

Peña Nieto e Calderón teriam recebido verba do cartel de Sinaloa

Advogado de El Chapo acusa presidentes de receberem suborno
Advogado de El Chapo acusa presidentes de receberem suborno (foto: ANSA)
13:29, 14 NovSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O advogado do narcotraficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán disse que dois presidentes do país, o atual Enrique Peña Nieto e o ex-líder Felipe Calderón, receberam subornos do cartel de Sinaloa.

A acusação foi feita ontem (13), durante o primeiro dia de audiência do julgamento de "El Chapo" nos Estados Unidos, onde está detido há dois anos. De acordo com o advogado Jeffrey Lichtman, Peña Nieto e Calderón receberam "milhões de dólares" do cartel.

A defesa também alegou que "El Chapo" não é o líder do cartel, mas sim, Ismael "Mayo" Zambada, como tentativa de livrar o narcotraficante de uma condenação.

"El Chapo" é acusado de 11 crimes de tráfico e de distribuição de drogas, posse de arma e lavagem de dinheiro. Calcula-se que ele traficou mais de 150 toneladas de drogas aos EUA. Caso seja condenado, o mexicano pode pegar prisão perpétua.

Joaquín Archivaldo Guzmán Loera nasceu em 4 de abril de 1957, em uma família humilde em La Tuna, povoado rural de Badiraguato, no estado de Sinaloa.

Na juventude, fundou com três sócios o cartel de Sinaloa, em referência ao estado com alto índice de violência e criminalidade do México. Com o passar do tempo, "El Chapo" se tornou o traficante de drogas mais procurado do mundo.

Os promotores americanos passaram anos no levantamento de provas contra "El Chapo", extraditado em 2017 (um dia antes da posse do presidente Donald Trump), após escapar duas vezes de presídios no México O governo mexicano, por sua vez, nega as acusações contra os presidentes. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA