Tiroteio deixa 3 mortos na fronteira entre Paraguai e Brasil

Crime seria um acerto de contas do narcotráfico

12:14, 20 JunSÃO PAULO ZSG

(ANSA) - Três pessoas foram executadas na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, na fronteira com a brasileira Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, na noite deste domingo, 20. Uma das vítimas é brasileira.
   
Segundo a polícia paraguaia, os crimes têm relação com a guerra entre traficantes que resultou na execução do Jorge Rafaat Toumani, conhecido como o "Rei da Fronteira", na última quarta-feira, 15. As vítimas jogavam vôlei em uma quadra, na Vila Guilhermina, quando foram atacadas, por volta das 22 horas.
   
Os criminosos chegaram a bordo de uma SUV Toyota Hillux e dispararam várias rajadas contra o grupo. O brasileiro Fabio Villalba da Silva, de 23 anos, foi atingido no peito e morreu no local. As outras vítimas foram identificadas como Esteban Benitez Espinoza, de 35 anos, e Nelson Benitez Espinoza, de 37, ambos paraguaios.
   
Dois autores do ataque teriam sido presos pela polícia paraguaia. Durante a perseguição, a Toyota usada no atentado perdeu o controle e colidiu com o Bar Ramon, próximo da linha de fronteira. Outros dois fugitivos teriam passado a fronteira rumo ao Brasil.
   
PCC

Com a morte de Rafaat, um brasileiro de 32 anos que tem conexão com o Primeiro Comando da Capital (PCC) seria no novo chefe do crime organizado em Pedro Juan Caballero, revelou o jornal paraguaio ABC Color na edição deste domingo. O brasileiro usa pelo menos três identidades, é conhecido como "Gallant" e manteria conexões com o PCC de São Paulo. Fonte: Estadão Conteudo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA