Justiça manda prender Keiko Fujimori em 'caso Odebrecht'

Líder da oposição peruana terá de voltar à cadeia

Keiko Fujimori já havia passado 13 meses na prisão entre 2018 e 2019
Keiko Fujimori já havia passado 13 meses na prisão entre 2018 e 2019 (foto: EPA)
18:33, 29 JanLIMA ZLR

(ANSA) - A Justiça do Peru ordenou novamente a prisão da líder de oposição Keiko Fujimori, que havia sido libertada no fim de novembro, após ter passado mais de um ano na cadeia sob acusação de corrupção.

O juiz de inquérito preliminar Víctor Zúñiga acatou parcialmente um pedido do Ministério Público e determinou que a filha do ex-presidente Alberto Fujimori cumpra 15 meses de prisão preventiva. Segundo o magistrado, os procuradores comprovaram a existência de uma organização criminosa paralela no partido Força Popular, liderado por Keiko.

A legenda, que controlava dois terços do Congresso, sofreu uma dura derrota nas eleições legislativas de 26 de janeiro e terá apenas 12 dos 130 assentos, de acordo com resultados preliminares.

Keiko é suspeita de ter recebido doações ilegais da empreiteira brasileira Odebrecht em sua campanha presidencial de 2011. A construtora também teria subornado os ex-presidentes Alejandro Toledo, Ollanta Humala, Pedro Pablo Kuczynski e Alan García, que se suicidou para evitar a cadeia. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA